O objetivo do hotel deve ser sempre manter o cliente tranquilo e à vontade. Por isso, é importante se preocupar com as possíveis causas de uma crise alérgica. A rinite é um dos tipos de alergia mais comuns e ataca grande quantidade de pessoas.

Saber mais sobre esta doença, as suas principais causas, como evitá-las e o que fazer durante um momento de crise é fundamental para proporcionar ao seu hóspede o melhor atendimento possível diante desta situação.

O que é a rinite alérgica?

A coriza e os espirros constantes são sintomas comuns da rinite. (Foto: Pixabay)

A rinite alérgica é uma reação do sistema imunológico diante da presença de partículas estranhas no interior do corpo. Essas partículas também são chamadas de alérgenos e invadem o organismo através do ar que respiramos, ou seja, através do nariz, já que ele tem a função de filtrar o ar que entra em nossos pulmões.

Quem é alérgico acaba reagindo mais intensamente a essas substâncias e é quando surgem as terríveis crises com os sintomas que você verá a seguir. Quando se torna crônica, a rinite se apresenta por mais de três meses consecutivos por meio de graves crises.

Quais são seus principais sintomas?

A rinite alérgica apresenta sintomas diversos e muito característicos. São eles:

Espirros

Os espirros costumam ser sucessivos e em grande quantidade. Começam logo que a pessoa tem contato com o alérgeno causador da irritação.

Coriza

A coriza é uma secreção que escorre pelo nariz, às vezes de forma ininterrupta, causando também coceira e prejudicando a respiração.

Irritação no nariz, boca e garganta

A garganta costuma coçar, assim como as outras regiões do rosto, causando uma fadiga, ataques de tosse seca e dor. Tudo isso faz com que a pessoa em crise alérgica fique impaciente.

Irritação nos olhos

Especialmente durante a sucessão de espirros, os olhos ficam lacrimejantes e avermelhados. É comum que fiquem também inchados com uma acentuação maior das linhas das pálpebras inferiores. As olheiras também se tornam mais visíveis.

Congestão nasal

A congestão nasal, ou nariz entupido, é um dos piores sintomas de uma crise alérgica. Em casos mais graves, pode levar a pessoa ao desespero já que ela não consegue respirar normalmente.

É preciso agir com urgência para aliviar esta situação fazendo uso de um descongestionante ou lavando o nariz com soro fisiológico.

Uma das consequências da congestão nasal é a mudança na voz, que fica anasalada. É um dos primeiros sinais de que uma crise está se aproximando.

Dor de cabeça

A cefaleia surge como uma reação aos outros sintomas da alergia. Devido ao grande número de espirros e à congestão nasal, podem surgir dores de cabeça latejantes.

Diminuição do olfato e do paladar

Durante uma crise de rinite, todos os órgãos da região do rosto são afetados. É por isso que a pessoa alérgica sente um gosto estranho na boca e tem o olfato diminuído.

Se não houver um tratamento adequado da doença, esses sintomas podem permanecer por muito mais tempo, além do período da crise.

Quais são as principais causas e como evitá-las?

O acúmulo de poeira em cortinas e tapetes é um dos principais agentes causadores da rinite alérgica. (Foto: Pixabay)

Identificar as causas de uma rinite alérgica é o primeiro passo para tratá-la. As mais comuns são:

  • Uso do cigarro;
  • Exposição à poluição do ar;
  • Exposição a produtos químicos;
  • Contato com pelos de animais e brinquedos de pelúcia;
  • Poeira doméstica;
  • Contato com plantas, pólen e perfumes fortes;
  • Doenças como sífilis, tuberculose, asma, conjuntivite alérgica, dermatite e infecções nasais;
  • Alguns tipos de alimentos como leite de gado, ovo, crustáceos entre outros;
  • Passar muito tempo em locais úmidos, fechados e mal ventilados;
  • Deformação na região nasal o que causa a rinite vasomotora.

A poeira doméstica é, sem dúvida, a causa mais comum da rinite alérgica. Por isso, é essencial que todos os ambientes do hotel sejam muito bem limpos e estejam livres de poeira, especialmente os quartos.

É na poeira que se encontram pelos de animais, restos de alimentos e insetos, incluindo os ácaros que são um dos mais poderosos alérgenos para quem sofre de rinite.

Portanto, pensando no bem-estar e na saúde do cliente e no benefício do próprio hotel, manter a higiene do ambiente é tarefa fundamental.

A limpeza também deve se estender às cortinas, tapetes, roupas de cama, travesseiros, colchões e toalhas. São objetos com grande poder de armazenamento de poeira e ácaros.

Se possível, troque-os ou lave-os com frequência. Não esqueça de abrir as janelas e afastar as cortinas para que a luz do sol entre e areje o lugar.

Evite o uso de cortinas pesadas, tapetes, bichos de pelúcia que também são acumuladores de poeira e outras partículas que causam irritação.

Além dos motivos listados acima, há alguns fatores de risco para a rinite como o uso de antibióticos desde a infância, a presença de alergias no histórico familiar, e ainda os casos de bebês que deixaram de mamar muito cedo.

O ideal é procurar um médico especialista para que ele possa identificar a verdadeira causa dessa inflamação nasal. A partir daí, é recomendado começar o tratamento indicado que pode ser através de medicamentos, cirurgia de correção nasal ou mantendo distância daquilo que causa a irritação.

Esteja preparado

O que fazer durante uma crise alérgica de um hóspede? Quem sofre com rinite já conhece bem os sintomas e os agentes causadores da doença e, por isso, costuma carregar na mala os itens básicos para tratá-la.

Mas o hotel precisa estar preparado para situações de emergência em que o cliente é pego desprevenido ou está sofrendo com uma crise pela primeira vez. Alguns itens que não podem faltar são: antialérgicos, lenços, analgésicos, chá calmante, soro fisiológico e descongestionantes nasais.

Utilize os itens acima apenas se o hóspede tiver o costume de usá-los, caso contrário, não ofereça. Sempre indique a procura um hospital ou médico pois, dessa forma, será receitado e medicado da maneira correta.

No geral, esses itens são de fácil acesso, têm preços baixos e são extremamente úteis para quem está sofrendo com uma crise de alergia. Ainda mais se ela acontecer no período da noite ou de madrugada, dificultando o acesso à farmácia para a compra de remédios.

Infelizmente, a rinite não tem cura, mas tem tratamento e controle. O primeiro passo é eliminar os agentes causadores do problema. Oferecer um ambiente limpo e saudável é o melhor que o seu hotel pode fazer por um hóspede que sofre com esse mal, além de oferecer total apoio diante de uma crise.

Continue visitando o nosso site e confira mais temas interessantes para o seu negócio. Deixe aqui a sua sugestão ou comentário a respeito do assunto tratado neste artigo.

Gostaria de receber dicas como essa em seu email?


Inscreva-se em nossa newsletter!

Por favor, verifique o seu email para confirmar a inscrição