Por algumas questões, como a sazonalidade das temporadas baixas e altas, o prejuízo ao calcular as diárias de hotéis e pousadas se torna uma preocupação.

Será que você está calculando da melhor forma possível? Será que está dando ao seu estabelecimento o melhor gerenciamento possível?

Primeiramente, deve-se analisar se seu hotel está gerando lucro no final do mês. Você, como dono ou gerente de hotel, deve ter essa resposta sempre na ponta da língua!

Ah, e assim como a formulação do preço da diária! Você sabe como é feita? Você leva todos os fatores em consideração?

Se você quer entender mais sobre o que deve fazer para seu hotel/pousada crescer de maneira lucrativa e sustentável, fique conosco!

Há alguns métodos simples para calcular a diária de um estabelecimento, esse processo não é complicado, mas, ao mesmo tempo, é essencial para manter seu negócio competitivo – e em crescimento – no mercado hoteleiro.

Para tanto, é preciso considerar todos os aspectos que influem nesse preço.

Custos e despesas:

Então, antes de calcular o preço da diária, é imprescindível que você liste todas as despesas e custos (em outras palavras, todos os desembolsos) que o hotel tem durante um certo período.

Assim, tais despesas e custo são divididos em fixos e variáveis:

Custos fixos: como se pode depreender do próprio nome, são todos aqueles que não variam – ou variam muito pouco – de acordo com a receita e devem ser pagos mesmo que o estabelecimento não fature nada. Exemplos: contas de luz, água e internet, salários de funcionários, aluguéis, entre outros.

Custos variáveis: assim como no caso dos custos fixos, pode-se depreender que, estes, variam de acordo com a receita, vendas, produção etc. No nosso caso, de acordo com a taxa de ocupação! Ou seja, quanto mais pessoas hospedadas, maiores serão essas despesas que estamos falando. Exemplos: café da manhã, material usado na limpeza dos quartos, entre outros.

Tenha sempre uma visão clara dos seus custos e, sempre que necessário, ajuste-os ou reduza-os!

Vamos aos cálculos!

Fórmula Hubbart:

Essa fórmula é muito conhecida – e amplamente utilizada – pelos setores de hotelaria e turismo.

Ao fazer seu cálculo por este método, você está considerando a depreciação de bens, o retorno sobre o investimento e os custos e despesas do hotel ou pousada.

Vamos entender esses dois primeiros elementos?

Depreciação (ou desvalorização): É uma despesa relacionada à obsolescência dos bens e/ou patrimônios (como máquinas, instalações, veículos etc.) ao longo dos anos.

ROI (Retorno sobre o investimento) se refere ao lucro obtido com o dinheiro investido.

Fórmula por apuração de custos:

No caso dessa fórmula, considera-se somente os custos e as despesas.

Depois de conhecer um pouco sobre as formas de calcular a diária, é importante considerar algumas dicas:

Faça uma análise de concorrência: Você conhece os outros hotéis/pousadas da sua região? Liste todos que têm padrões parecidos com o seu e veja quanto eles estão cobrando e o que estão oferecendo.

Execute uma análise do seu hotel: Você oferece algum diferencial em comparação aos outros? Será que os hóspedes vêm alguma característica vantajosa no seu estabelecimento (seja atendimento, ambiente, preço, conforto etc.)?

Gostou desse tema? Não deixe de conferir outros conteúdos disponíveis em nosso blog!

error: Reprodução parcial ou total deste conteúdo não é permitida

Gostaria de receber dicas como essa em seu email?


Inscreva-se em nossa newsletter!

Por favor, verifique o seu email para confirmar a inscrição